• TAIOBA

Nome popular: Taioba, Taro, orelha-de-elefante.

 

Nome Científico: Xanthosoma sagittifolium (L.) Schott

 

Características: A taioba é da mesma família do inhame. Suas folhas (parte mais consumida) são ricas em vitamina A, cálcio e fósforo. Não é muito exigente em adubação, sendo uma planta rústica. Plantam-se os brotos produzidos ao redor da planta-mãe.

A taioba é frequentemente confundida com várias espécies conhecidas como taro, nome que algumas vezes também é utilizado para denominá-la. Também compartilha com estas espécies o nome popular orelha-de-elefante, geralmente mais utilizado quando são cultivadas como plantas ornamentais.

 

Lua de plantio: Nova.

 

Plantio: O plantio é feito geralmente com pedaços de seu cormo ou com rebentos laterais que surgem próximos ao cormo principal. São plantados de 6 a 10 cm de profundidade, com espaçamento de 1 m a 1,3 m entre as plantas ou de 1 m entre as linhas e 40 a 50 cm entre as plantas. A taioba pode ser cultivada tanto em um local com luz solar direta quanto em um local com sombra parcial.


Época e regiões para plantio: É uma cultura que melhor se desenvolve de clima quente e úmido, com temperaturas acima de 20°C, é exigente em chuva. Recomenda-se o plantio nos períodos de primavera e verão, entretanto pode ser plantada durante o ano todo em regiões baixas com inverno ameno, pois o frio paralisa o crescimento das folhas.

 

 

                                        ÉPOCA MAIS RECOMENDADA PARA PLANTIO

ESPÉCIE

Sul

Sudeste

Nordeste

Centro-Oeste

Norte

Taioba

set./nov.

set./nov.

ano todo

set./fev.

ano todo

 

 

Solo e irrigação: Cultive em solos bem drenados, férteis, ricos em matéria orgânica. O pH ideal do solo situa-se entre 5,8 e 6,3. Evite solos compactados e solos muito argilosos. A taioba pode, no entanto, suportar bem terrenos sujeitos a encharcamento. Irrigue de forma a manter o solo sempre úmido. Plantas adultas são resistentes à seca, mas não crescem bem se faltar água.


Colheita: A colheita das folhas pode ser iniciada de 60 a 75 dias depois do plantio. Já a colheita dos cormos da taioba pode ser feita de 7 a 12 meses depois do plantio, dependendo da variedade cultivada e das condições de cultivo. Os cormos devem ser desenterrados com cuidado, procurando evitar ferimentos que podem apressar muito sua deterioração. A colheita frequente das folhas atrapalha o desenvolvimento do cormo, assim o ideal é plantar com uma só finalidade, a colheita das folhas ou a colheita dos cormos, embora ainda seja possível colher ambos, com menor rendimento da colheita de cormos.


Consumo: Tanto as folhas quanto os tubérculos são comestíveis, porém devem ser cozidos ou assados antes do consumo para eliminar ráfides (cristais de oxalato de cálcio com a forma de agulhas). Na taioba a concentração de ráfides é menor que a presente na maioria das cultivares de taro, e suas folhas podem ser um bom substituto para o espinafre. As folhas devem ser consumidas refogadas como a couve, pois cruas causam irritação das mucosas. Podem ser ingredientes de bolinhos e recheio de pizza e tortas.

 


Fontes:

Catálogo Brasileiro de Hortaliças. Embrapa/Sebrae. Brasília (DF), 2010.

Sites: Hortas.info

           Jornalagricola.wordpress.com

TAIOBA

Produtos Relacionados

ALFACE

ALFACE

Nome popular: AlfaceNome Científico: Lactuca sativa L.Características: As folhas podem ser lisas o..

COUVE-CHINESA

COUVE-CHINESA

Nome popular: Couve-chinesa ou repolho chinês, chamada erroneamente de acelga. Nome Científico: ..

COUVE

COUVE

Nome popular: Couve Nome Científico: Brassica oleracea L. var. acephala D.C. Característ..

Tags: TAIOBA